top of page

A importância do trabalho em equipe

Atualizado: 11 de nov. de 2022


O adoecimento mental impacta múltiplos aspectos da vida, interferindo sobre o desenvolvimento e o bem-estar tanto dos pacientes como de suas famílias. Por isso, é muitas vezes necessária a intervenção de diferentes profissionais – psiquiatra, psicólogo, nutricionista, etc. – de forma integrada. É o que chamamos de abordagem multidisciplinar.


Através dessa abordagem, cada profissional pode rever sua conduta e pensar novas estratégias de tratamento. Por exemplo, imagine uma pessoa que esteja indo toda semana para o psicólogo, e ele observa uma piora. O psicólogo então entra em contato com o psiquiatra, que antecipa o retorno para já rever a medicação, evitando uma recaída. Se essa mesma pessoa estivesse só com o psiquiatra, talvez só seria atendida quando seus sintomas estivessem já muito graves.


Nesse exemplo, a intervenção só foi possível a partir da troca entre os profissionais. Se eles não conversam entre si, ou até divergem em suas abordagens, a intervenção não será tão bem-sucedida.


Ou seja, não basta que o paciente tenha um psicólogo, um psiquiatra, um nutricionista: os profissionais precisam estar integrados, saber o que o outro está fazendo, o papel de cada um, como cada um vai avaliar o paciente e qual resposta cada um vai dar em suas intervenções. Para isso, é necessário que haja reuniões regulares entre os profissionais e respeito às diferentes opiniões.



E qual é o papel de cada profissional?


O psiquiatra é responsável pelo diagnóstico clínico. A partir do diagnóstico, definimos a estratégia de tratamento, entendemos o que esperar do curso da doença e investigamos possíveis causas (sejam genéticas, biológicas ou da história de vida da pessoa). É o psiquiatra também quem determina qual medicamento será usado, em qual dose e por quanto tempo.


O psicólogo, através da psicoterapia, vai mapear potenciais e fragilidades da pessoa em tratamento. Também vai auxiliar na resolução de conflitos, no desenvolvimento emocional e cognitivo e no desenvolvimento de estratégias e competências.


O neuropsicólogo realiza a avaliação neuropsicológica, que testa as funções cognitivas e características do comportamento da pessoa. Ela ajuda a mapear fragilidades cognitivas e afetivas e a esclarecer o diagnóstico quando um sintoma tem mais de uma causa (por exemplo, a dificuldade de concentração que pode acontecer no TDAH, mas também nos transtornos de ansiedade). Ela também é útil para programar a reabilitação cognitiva, que são programas para lidar, melhorar, compensar ou impedir a evolução de um déficit cognitivo (por exemplo, esquecimentos ou problemas de linguagem).


O nutricionista busca melhorar a relação de cada pessoa com a alimentação. Isso é importante porque o adoecimento mental impacta nessa relação e, por consequência, no apetite e no peso. Muitos medicamentos também interferem nessa dinâmica. O nutricionista pode auxiliar o paciente a desenvolver o autoconhecimento e a autonomia alimentar.


Benefícios do trabalho em equipe


O trabalho alinhado entre os diferentes profissionais da equipe permite melhores resultados. Mas de que forma isso acontece?


Citamos acima um exemplo em que a avaliação do psicólogo foi fundamental para redirecionar a conduta do psiquiatra. Outra situação é quando o paciente passa a tomar um remédio. Aqui, a visão de outros profissionais – além, claro, da do próprio paciente – ajudará o médico a entender se esse remédio está sendo útil.


Além disso, a presença de mais olhares sobre um mesmo paciente permite enxergar algo que ainda não havia aparecido para algum dos profissionais. O trabalho em equipe também favorece soluções criativas, que não seriam pensadas se determinado profissional estivesse trabalhando sozinho.


Dessa forma, traçamos novas estratégias a partir de respostas pouco satisfatórias ou novos sinais de gravidade, evitando recaídas e internações. Para o profissional, é um trabalho rico e que traz novos aprendizados. Para o paciente, significa uma melhor evolução de sua doença, com melhor prognóstico a longo prazo.


Por tudo isso que, na tecer, acreditamos na importância de somar forças e buscamos trabalhar na abordagem multidisciplinar. Se você ficou com alguma dúvida, deixe abaixo nos comentários que iremos responder.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page